Uma Aventura No Céu - Balão, Pipa e Cia

Novidades

domingo, 22 de maio de 2022

Uma Aventura No Céu

Balão, Pipa e Cia

O bom pipeiro solta pipa sem colocar a sua vida e a dos outros em perigo.

Há muita história e descobertas escondidas atrás desse brinquedo que voa preso à extremidade de uma linha ou barbante. Em geral, ele tem uma armação leve de bambu ou madeira, sobre a qual se estica uma folha de papel ou plástico.

Os nomes para esse brinquedo variam de acordo com a região do Brasil, mas a graça da brincadeira é a mesma no país inteirinho.

Norte: arraia, jamanta e curica
Nordeste: arraia, barril, bolacha, cangulo, estrela, pecapara e gamelo
Centro-Oeste: arraia, raia e pipa
Sul: pandorga e papagaio
Sudeste: papagaio, gaivota, arraia, raia, cafifa, estilão, pião e quadrado

É um brinquedo, mas ajuda muita gente grande em descobertas científicas.

Há milhares de anos, a pipa já era conhecida dos egípcios, dos fenícios, dos africanos, dos indianos e dos chineses. Ainda hoje, lá na China, é usada em nome da religião, com estampas de diferentes bichos, cada um com o seu significado: dragão (prosperidade), tartaruga (vida longa), coruja (sabedoria)... Outros países do Oriente também têm esse costume. Foi justamente com objetivos mágicos e religiosos que os chineses empinaram as primeiras pipas, há três mil anos. Em seguida, fizeram uso militar para enviar mensagens durante os combates.

Outros povos afirmam também ter inventado a pipa: os gregos, os egípcios, os japoneses. Até mesmo na Polinésia haveria indícios de pipas feitas com folhas de árvores. Mas vamos voltar à origem desse fascinante brinquedo. Você sabia que as pipas já foram usadas até em pesquisas científicas?

As pipas ajudaram na evolução da ciência.

O primeiro cientista a utilizá-las foi o astrônomo inglês Alexander Wilson, que, em 1749, amarrou termômetros em pipas para medir a variação de temperatura em grandes alturas. A experiência mais famosa, porém, foi realizada pouco depois, em 1752, pelo físico norte-americano Benjamin Franklin. Com a ajuda de uma pipa, durante a ocorrência de relâmpagos, ele conseguiu estudar a natureza das faíscas elétricas e posteriormente inventou o para-raio. Mas Franklin era um cientista e sabia o que estava fazendo, portanto não solte pipa quando houver relâmpagos.

A pipa e a invenção do avião.

No fim do século XIX e início do século XX, o homem estava decidido a construir uma máquina que lhe permitisse voar. Nessa época, ele só tinha duas referências de voo, que eram as aves e a pipa. Em 1906, depois de vários testes, o brasileiro Alberto Santos Dumont fez o primeiro voo usando um conjunto de pipas-caixas acionadas por suas próprias forças. Esse avião recebeu o nome de “14 BIS”
Balão, Pipa e Cia

E aí? Quer ser um bom pipeiro? Basta seguir estes mandamentos.

1 - Solte pipa longe da rede elétrica e dê preferência a espaços abertos (praças, parques, campos de futebol...).

Além de evitar o risco de acidentes, você terá mais liberdade para mostrar suas habilidades sem perder a pipa. As áreas próximas de aeroportos também são impróprias, pois as pipas podem atrapalhar o tráfego aéreo, colocando vidas em risco. Procure evitar a proximidade com fios telefônicos e antenas.
Balão, Pipa e Cia

2 - Aprenda a soltar pipa sem rabiola.

As pipas agarram nos fios quase sempre por causa da rabiola. As do tipo arraia não precisam de rabiola, são emocionantes de soltar, além de mais bonitas, e sua brincadeira fica mais segura (nas próximas páginas você vai aprender a fazer uma pipa arraia).
Balão, Pipa e Cia

3 - Outra mancada:

Utilizar papel laminado na pipa. Se ela tocar nos fios vai provocar um curto-circuito, que poderá atingir você, além de deixar o bairro inteiro sem luz.
Balão, Pipa e Cia

4 - Se a pipa agarrou no fio?

É melhor fazer outra. Subir em telhados, postes ou torres para recuperá-las é um grande risco. Jamais tente removê-las, muito menos utilizando canos, vergalhões e bambus.
Balão, Pipa e Cia

5 - Aos primeiros sinais de tempestade...

Recolha sua pipa. Ela funciona como para-raio, conduzindo energia.
Balão, Pipa e Cia

6 - Cuidado.

Não corra atrás de pipa, pois você corre o risco de ser atropelado.
Balão, Pipa e Cia

7 - Lembre-se.

Quem deve ficar no alto é a pipa e não o pipeiro. Não solte pipa nas lajes das casas; qualquer distração pode ser fatal.
Balão, Pipa e Cia

8 - Linhas metálicas.

Nunca as use no lugar de linha comum, pois elas podem causar choques elétricos.
Balão, Pipa e Cia

9 - Dias de vento forte.

Quando as pipas são arrastadas com força, é bom usar luvas ou outro tipo de proteção; você corre o risco de cortar suas mãos.
Balão, Pipa e Cia

10 - Lembre-se.

Não deixe que a linha da pipa atravesse o caminho de ciclistas e motociclistas. Muitos acidentes acontecem por que as linhas não podem ser vistas. E lembre-se: nunca use cerol (linha cortante). Ele pode matar, além de ser proibido por lei.
Balão, Pipa e Cia

Você pode empinar sua pipa ainda hoje!

O nome é arraia ou raia. Ela não tem rabiola, é emocionante de soltar e muito linda. Siga as instruções abaixo e faça a sua!

Material:

  • 1/2 folha de papel de seda 35 x 50cm

  • 1 vareta para espinha de 46cm

  • 1 vareta para o arco de 55cm

  • 1 pedaço de linha para o arco (1m)

  • 2 pedaços de papel grosso para o reforço (2cm)

  • cola branca líquida

Balão, Pipa e Cia

Nenhum comentário:

Postar um comentário